USS Kitty Hawk, um dos últimos porta-aviões dos EUA movidos a combustível fóssil, vai para o ferro-velho – Cavok Brasil


Um dos últimos porta-aviões dos Estados Unidos movido a combustíveis fósseis partiu do estado de Washington no domingo, iniciando sua jornada final antes de ser desmantelado, mesmo tendo recebido proposta para virar museu.

Ajudado por rebocadores, o USS Kitty Hawk (CV-63) desativado deixou a Base Naval Kitsap em Bremerton em uma viagem que terminará em uma instalação de desmantelamento de navios em Brownsville, Texas, de acordo com um post no Facebook na segunda-feira da Região Noroeste da Marinha.

A embarcação será entregue à International Shipbreaking Limited, que comprou o Kitty Hawk e outro porta-aviões desativado, o USS John F. Kennedy, em outubro por 1 centavo cada, de acordo com uma reportagem de 3 de outubro do USA Today.

O acordo foi feito depois que a Marinha rejeitou uma oferta da USS Kitty Hawk Veterans Association para converter o navio em um museu a ser estacionado em Long Beach, Califórnia, ao lado do transatlântico aposentado Queen Mary.

Embora a associação tenha arrecadado US$ 5 milhões em promessas de doação para o projeto, estima-se que seja cerca de metade do valor necessário para descontaminação, desenvolvimento e manutenção do navio como museu.

Rebocar e desmontar navios são empreendimentos caros, e a empresa de Brownsville recebeu no passado “grandes pagamentos” da Marinha para reciclar seus navios, de acordo com uma reportagem de 4 de outubro do Brownsville Herald.

Encomendado em 1961, o porta-aviões foi um dos três porta-aviões da classe Kitty Hawk a servir na Marinha. Os outros foram o USS America e o USS Constellation, que saíram de serviço em 1996 e 2003, respectivamente.

“Os valores do contrato refletem que a [International Shipbuilding Limited] se beneficiará da venda subsequente de sucata de aço, ferro e minérios de metais não ferrosos”, disse um porta-voz do Comando de Sistemas Navais do Mar, Alan Baribeau, na reportagem.

O Kitty Hawk foi impulsionado por turbinas a vapor movidas por oito caldeiras que queimavam óleo combustível, convertido em 1973 em um diesel mais leve, de acordo com Globalsecurity.org.

Entrando em serviço durante a Guerra do Vietnã, o navio participou fortemente do conflito.

Entre 1965 e 1972, as aeronaves embarcadas no porta-aviões voaram mais de 41.000 missões de ataque, combate ou apoio, de acordo com o site Naval History and Heritage Command.

No período de apenas dois meses, entre dezembro de 1967 e fevereiro de 1968, as aeronaves do Kitty Hawk voaram mais de 5.000 missões que “variaram na extensão do Vietnã do Norte”, segundo o site. O navio apoiou aeronaves como os caças F-4 Phantom II e F-8 Crusader e a aeronave de alerta precoce E-2 Hawkeye.

O registro de serviço do navio na Guerra do Vietnã incluiu conflitos abaixo do convés de voo. Entre 11 de outubro e 13 de outubro de 1972, conflitos entre marinheiros negros e brancos estouraram a bordo do navio. Oficialmente, 47 ficaram feridos, segundo o Comando de História e Patrimônio Naval.

Nas décadas que se seguiram à Guerra do Vietnã, o Kitty Hawk foi implantado várias vezes, inclusive em apoio à Operação Restore Hope na costa da Somália.

Em 1987, o navio retornou a uma doca seca da Filadélfia, onde passou por uma revisão de extensão de vida útil de US$ 832 milhões que o manteve em serviço por mais 22 anos.

Em 1998, o navio mudou-se para a Base Naval de Yokosuka, no Japão, sede da 7ª Frota, onde permaneceu pela década seguinte. O Kitty Hawk participou das Operações Freedom, Southern Watch e Iraqi Freedom durante esse período.

O porta-aviões USS Kitty Hawk parte da Base Naval de Yokosuka, no Japão, pela última vez, em 28 de maio de 2008. (Kyle Gahlau/Marinha dos EUA)

Em 2005, a Marinha dos EUA anunciou que um navio movido a energia nuclear, o USS George Washington da classe Nimitz, substituiria o Kitty Hawk em Yokosuka. O George Washington chegou em 2008, e o Kitty Hawk foi desativado no ano seguinte no Estaleiro Puget Sound e na Instalação de Manutenção Intermediária em Bremerton.

O vídeo a seguir foi feito em 17 de novembro de 2017 e mostra o USS Kitty Hawk filmado enquanto estava ancorado em Bremerton, WA.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Main Menu