Traumas de guerra: a causa nobre de Jon Stewart

Traumas de guerra: a causa nobre de Jon Stewart


Um dos maiores nomes da televisão americana, Jon Stewart ficou conhecido pelo The Daily Show – o programa de sátira política no qual ele comentava as notícias do dia e a estupidez dos governantes. 

Desde que deixou o programa em 2015, Stewart passou a dedicar mais tempo a uma causa que sempre foi mais associada aos conservadores americanos (e não a progressistas de carteirinha como ele): o apoio aos veteranos de guerra, muitos dos quais passam o resto da vida lutando contra síndromes e doenças graves.

Essa cruzada parecia finalmente ter chegado ao fim quando, em junho, o Congresso americano passou uma lei que daria US$ 400 bilhões aos veteranos para cuidar da saúde.

A lei desburocratizaria o acesso dos veteranos a serviços de saúde, beneficiando ex-soldados que combateram em áreas onde havia substâncias tóxicas.

Hoje, o acesso a esses benefícios é condicionado à capacidade dos veteranos de provar nos cinco anos subsequentes ao combate que sua deficiência ou doença está relacionada ao serviço.

Se a doença apareceu depois deste prazo – ou se o veterano não consegue provar que sua doença tem a ver com a exposição – os veteranos não conseguem cobertura.

“Uma ferida tóxica é uma desordem intermitente (IED) que explode no seu corpo seis, nove ou dez anos depois,” Stewart disse à CBS. “Cada um de nós tem um sistema imunológico diferente. Você pode desenvolver uma glioblastoma [um tumor do sistema nervoso central] depois de seis meses de exposição. Você pode desenvolver depois de três semanas. E ela pode não aparecer por cinco ou seis anos. Infelizmente, as pessoas acham que os veteranos têm planos de saúde para a vida. Eles não têm.”

A nova legislação facilita o acesso dos veteranos a cuidados médicos, retirando o ônus da prova e assumindo que as doenças têm relação com a exposição tóxica. 

O Senado chegou a aprovar a lei em junho numa votação 84-14, e o projeto também passou na Câmara (342-88) há duas semanas.  Mas como houve mudanças no texto, o texto voltou ao Senado, onde – para horror dos veteranos – os Republicanos viraram a casaca e rejeitaram a lei, deixando seu futuro incerto. 

Stewart foi para a frente do Congresso e – falando de improviso – fez um dos discursos mais lúcidos e comoventes sobre a hipocrisia e a falta de empatia dos políticos.

Assista abaixo. Todos os 9 minutos valem a pena.

video




Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Main Menu