O maestro voltou: no Casa Tua, Alves chegou lá

O maestro voltou: no Casa Tua, Alves chegou lá


Em seu longo e trabalhoso processo de reconstrução, o Rio de Janeiro precisa de um parque de restaurantes de alto nível, que hoje se contam nos dedos de uma mão na Cidade Maravilhosa.

Dada essa demanda reprimida, a chegada do Casa Tua Cucina na Barra da Tijuca é um grande passo na direção certa.

Inaugurado no dia 13 – e com casa lotada desde então – o restaurante fica onde funcionava o antigo Gero da Barra, que fechou antes da pandemia. O projeto original é de Isay Weinfeld, mas a reabertura da casa passou pelas mãos de Miguel Pinto Guimarães, hoje a maior estrela da arquitetura carioca.

As semelhanças com o velho Gero não param por aí.

O Casa Tua é a criação e o ápice da carreira de Atagerdes Alves, por muitos anos o homem forte de Rogério Fasano no Rio como o maître do Gero de Ipanema. (O chef do Casa Tua, Mairton Oliveira, começou com Alves no Fasano em São Paulo e já havia sido chef do Gero Barra).

Rogério trouxe para o Rio o padrão Fasano de excelência – comida esplêndida, serviço primoroso — e por 20 anos Alves foi o guardião fiel desse padrão, ajudando a fazer uma clientela com seu 1,70 metro de altura, cabelo penteado à la Silvio Santos e uma capacidade de rir das piadas de todos os clientes.

Ao se desligar do grupo, Alves e a JHSF fizeram um acordo pelo qual sua rescisão trabalhista foi descontada do valor que ele pagou pelo ponto.

Em nosso jantar a três no sábado passado, a senhorita P. pediu o linguine alle vongole freschi, o senhor M. ficou com o gnocchi di patate dorati alla mediterranea, e eu pedi o spaghetti del pescatore. A comida estava impecável, e a casa vibrava com uma energia dupla: o reencontro de Alves com os regulars do Gero, e o reencontro destes com a normalidade.

Em maio, os 140 lugares do Casa Tua Cucina em breve serão complementados por outros 120 na Casa Tua Forneria – uma seção adjacente que servirá pizzas, sanduíches e terá a vibe informal da antiga Forneria São Sebastião em Ipanema – e a adega de 2.000 garrafas deve atrair os enófilos que frequentavam o Gero Ipanema, mas a carta é democrática o suficiente para incluir os não-iniciados.

Alves estava pronto para começar a obra em março de 2021 quando a segunda onda da pandemia começou. O risco de ser obrigado a queimar caixa por tempo indeterminado o fez ligar para seu amigo e ex-patrão Alexandre Accioly, que recentemente deixara de ser sócio do Fasano, e lhe propôs sociedade na nova casa.

Por muitos anos Alves foi o braço direito de grandes restaurateurs, mas agora aos 62 anos é a primeira vez em que se torna dono de seu próprio negócio. (A alegria da conquista está transbordando na sua voz, no olhar e na recepção que dá aos clientes.)

Nada mal para o garoto que saiu com 17 anos de idade de São João Evangelista – uma cidadezinha hoje com 15.000 habitantes, perto de Governador Valadares. O primeiro trabalho em São Paulo foi como ajudante de cozinha e depois cozinheiro do La Maison Basque; oito meses depois, já estava no salão como cumim, o nome que se dá ao ajudante do garçom.

Depois de passar por outras placas como o Santo Colomba e o Terraço Itália, Alves foi trabalhar no Fasano da Haddock Lobo, e depois ajudou Rogério a montar o Parigi, onde ficou até 2002.

Para garantir alguns dos garçons no time do Casa Tua, Alves começou a remunerar alguns deles um ano antes da casa abrir, e investiu pesado no treinamento.

“Com um olhar, eles já vão saber o que eu quero,” Alves disse ao Globo. “A equipe estará de olho em tudo para que não seja preciso que o cliente levante a mão. Tem que saber o que os clientes desejam antes mesmo de eles quererem.” Nos restaurantes, como nas empresas, cultura é tudo.

Uns dirão que a Barra da Tijuca “é muito longe” – mas não pode haver distâncias quando se busca uma refeição perfeita num ambiente ao mesmo tempo elegante e informal.

Dentre os quase 110 funcionários, Alves conta com seu filho Menderson — o gerente da casa — e sua mulher, Denise, que gerenciou por 10 anos o Pérgula do Copacabana Palace e ficará responsável pela Forneria.

O maestro voltou. A casa é nossa; a vitória é dele. Bravo.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Main Menu