Na Yamaha, a falta de chips pode fazer a música parar

Na Yamaha, a falta de chips pode fazer a música parar


Líder mundial na venda de instrumentos musicais, a Yamaha é a mais nova e inesperada vítima da crise global no fornecimento de semicondutores. 

A companhia japonesa é reconhecida pela excelência de seus pianos acústicos e baterias, mas a maior parte de suas vendas é de órgãos, sintetizadores e outros equipamentos eletrônicos de áudio. 

Sem os chips, a linha de montagem para.

Na retomada pós-pandemia, a indústria de semicondutores tem priorizado o desenvolvimento e a produção de chips mais avançados. Mas isso não soa bem aos ouvidos da Yamaha, que depende de chips mais antiquados para fabricar os seus instrumentos e equipamentos musicais.

“A situação melhorou, mas ainda vemos um desequilíbrio entre a oferta e a demanda de semicondutores. Perdemos cerca de 35 bilhões de ienes [US$ 253 milhões] em oportunidades de vendas no último ano fiscal,” disse o presidente da empresa, Takuya Nakata, em uma entrevista ao Nikkei. “Agora podemos perder algo como 30 bilhões de ienes no ano corrente.”

Nakata disse que a empresa procura maneiras de adaptar os seus produtos a diferentes tipos de chips disponíveis no mercado. A substituição, contudo, não é tão simples na linha high end, de equipamentos usados em estúdios de gravação e em salas de concerto. 

“Precisamos ter muito cuidado, porque, mesmo se houvesse uma diferença mínima na qualidade do som, nossos clientes ficariam preocupados,” disse o executivo.

Os lockdowns contribuíram para aumentar a venda de instrumentos. As vendas de pianos da Yamaha cresceram 14% no ano fiscal encerrado em março. Mas os resultados da japonesa acabaram desafinando ante o potencial do mercado, por causa da falta dos componentes.

A Yamaha é líder mundial na venda de praticamente todos os instrumentos musicais. A única grande exceção são as guitarras, mas seu market share nesse mercado, hoje em 10%, vem avançando.

A frente de negócios de maior crescimento está nos fones de ouvido, mixers de áudio e som para automóveis. Recentemente, a japonesa fechou um contrato com a chinesa Geely, de veículos elétricos. 

Uma boa notícia para a Yamaha foi a retomada na produção em uma de suas principais fornecedoras, a Asahi Kasei Microdevices. Em outubro de 2020, a fabricante de circuitos integrados havia sido atingida por um incêndio.




Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Main Menu