Maior hidroavião de combate a incêndios está à venda por US$ 5 milhões – Cavok Brasil


O icônico Martin Mars, conhecido por seus anos de combate aos incêndios florestais da Colúmbia Britânica no Canadá, está a venda com um preço de US$ 5 milhões.

Na especificação de venda do Martin JRM-3 Mars de 1945 está listado seu interior e exterior como nota 9 de 10, e diz que ele passou por inspeções de voo anuais pela última vez em 2016, de acordo com a empresa de venda de aeronaves Platinum Fighter Sales.

A enorme aeronave – que tem a envergadura de um Boeing 747 – foi concebida como um bombardeiro de patrulha durante a Segunda Guerra Mundial, onde se tornou o maior hidroavião a entrar em serviço aliado e logo foi reaproveitado como aeronave de transporte.

Apenas cinco das aeronaves foram construídas pela fabricante Martin – apenas duas das quais permanecem até hoje, a “Hawaii Mars” e a “Philippine Mars”, ambas de propriedade da Coulson Aviation e armazenadas em Sproat Lake, na ilha de Vancouver.

Quatro das cinco aeronaves Martin Mars fabricadas na Segunda Guerra Mundial.

Dos dois bombardeiros Martin Mars restantes, apenas o “Hawaii Mars”, registro C-FLYL, permanece aeronavegável, de acordo com a Platinum Fighter Sales.

No pós-guerra, eles foram reconvertidos novamente na década de 1950 para se tornarem aeronaves de combate a incêndios com uma carga útil impressionante: a capacidade de transportar até 27.000 litros de água.

Embora haja pedidos de alguns membros do serviço público do Canadá para trazer a aeronave de volta ao serviço a cada temporada de incêndios florestais, eles caíram em desgraça com a província da Colúmbia Britânica.

A enorme aeronave lutou seu último combate a incêndios florestais em 2016, quando cumpriu um contrato de 30 dias com o governo provincial. O BC Wildfire Service mudou seu foco para aeronaves menores e mais ágeis, capazes de pousar nos até 1.700 lagos ao redor da Columbia Britânica.

O “Hawaii Mars” que está a venda, devido ao seu enorme tamanho, só é capaz de pousar em 113 destes lagos.

As autoridades citaram outras razões operacionais, como a necessidade de retirar o pessoal do solo em zonas de lançamento, juntamente com o custo para de operar o Mars em longas distâncias.

O proprietário Wayne Coulson contestou as estatísticas da província sobre onde o Mars poderia tirar água antes de jogá-la no fogo. A Coulson Aviation colocou o “Hawaii Mars” à venda por US$ 3 milhões em 2016.

Cabine de comando do Martin Mars.

“A agência de bombeiros da Colúmbia Britânica não vê, você sabe, uso contínuo da aeronave. Então temos que reinventá-los algo diferente do que eles são”, disse Coulson na época.

O hidroavião Hawaii Mars” fez seu último voo em julho de 2016, quando visitou a AirVenture 2016 em Oshkosh (EUA). Naquela ocasião, o avião foi pilotado pelo conhecido colecionador Kermit Weeks, que na época parecia ter planos de comprá-lo para seu próprio museu Fantasy of Flight.

As duas aeronaves Mars da Coulson Aviation durante manutenção.

A Coulson Aviation tinha anteriormente a intenção de colocar sua aeronave irmã, a “Philippine Mars”, em um museu de aviação dos EUA, um plano que viu a aeronave repintada nas cores da Força Aérea dos EUA (com pode ser visto no vídeo abaixo) antes do acordo atingir um obstáculo em 2016 e ser suspenso.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Main Menu