Localiza: venda do ‘pacote Unidas’ entra na reta final

Localiza: venda do ‘pacote Unidas’ entra na reta final


A Localiza disse que está em negociação com a Brookfield, que controla a locadora Ouro Verde, para a venda de um pacote de ativos de ‘rent a car’ da Unidas – uma transação que entrega os remédios impostos pelo CADE para aprovar a fusão entre as duas empresas.

A Localiza se viu forçada a confirmar a negociação – publicada em primeira mão pela Bloomberg – mas as conversas continuam com pelo menos mais um potencial comprador.

A Localiza recebeu três ofertas: uma do Advent, que está sendo assessorado pelo Itaú, outra de um consórcio de investidores locais liderado pela Starboard, e finalmente a da Brookfield.

As partes estão na fase de discussão dos detalhes finais dos contratos, o que envolve todas as complexidades jurídicas e financeiras de um ‘carve-out’, uma fonte próxima à discussão disse ao Brazil Journal.

“Nesse processo, a Localiza deve estar menos focada em maximizar preço e sim em escolher um de dois perfis: ou o player que terá mais dificuldade de escalar o negócio, ou o que terá um comportamento mais racional,” disse um gestor comprado em Localiza. A companhia está sendo assessora pelo Bank of America.

A venda dos ativos – a marca Unidas, 38 lojas em aeroportos e 43.000 carros na vertical de ‘rent a car’ – está sendo negociada por um valor ao redor de R$ 3,5 bilhões.

A transação implica um múltiplo de 1,3x o valor da frota, nas contas do Bradesco BBI. Apesar do múltiplo ser um desconto de 21% em relação ao preço que a Unidas negocia hoje na Bolsa, “esperamos uma reação positiva do mercado dado as preocupações de que o número limitado de compradores levasse o valuation para 1x EV/fleet value,” escreveram os analistas.

A Localiza havia sinalizado ao mercado que anunciaria uma transação na segunda metade de maio – um prazo que já se esgotou – e agora as fontes próximas ao processo esperam uma conclusão antes do final deste mês.

Apesar da transação estar sendo negociada diretamente por um fundo da Brookfield, o mais natural é que a companhia integre os ativos comprados com a Ouro Verde, a empresa de locação de carros e caminhões que ela controla desde 2018.

A Ouro Verde opera apenas no segmento de frotas, com 37 mil veículos. A empresa faturou R$ 917 milhões no ano passado, com EBITDA de R$ 447 milhões e uma margem EBITDA de mais de 70%.

A companhia está capitalizada: a Brookfield se comprometeu a investir US$ 60 milhões na Ouro Verde no primeiro semestre.

Caso a transação seja concluída e a Brookfield integre os ativos, a Ouro Verde mais que dobraria de tamanho, assumindo a terceira posição no mercado de locação de carros – atrás apenas da Movida, que tem uma frota total de 191 mil carros, e da Localiza, que tem 293 mil.

A frota da Unidas que está sendo colocada à venda tem uma idade média de 18 meses, em comparação a uma idade média de 9 meses na Movida e 16 meses na Localiza.

O Bradesco BBI disse que também vê a notícia como positiva para a Movida e para a Vamos.

Segundo os analistas, a transação criaria um negócio com escala, mas não o suficiente para ameaçar a Movida, que ainda teria mais que o dobro do tamanho do terceiro player.

Além disso, “a Movida está negociando a 1,2x EV/fleet value, o que significa que a ação deveria subir para R$ 18,70 para negociar em linha com o múltiplo da transação Ouro Verde-Unidas.”

Já para a Vamos, a transação seria positiva porque a segunda maior empresa do mercado de aluguel de caminhões (a Ouro Verde) teria que focar os próximos anos na integração da operação de ‘rent a car’ e em digerir uma alavancagem de 7,5x-8x o EBITDA.

“A Vamos terá 1 ou 2 anos para aumentar sua dominância de mercado em aluguel de caminhões.”





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Main Menu