IMAGENS: Gripens tchecos iniciam missão de policiamento aéreo na Lituânia – Cavok Brasil

IMAGENS: Gripens tchecos iniciam missão de policiamento aéreo na Lituânia – Cavok Brasil


No dia 1º de abril, a força-tarefa do Policiamento Aéreo Reforçado da OTAN, da Força Aérea da República Tcheca, iniciou suas atividades com os caças JAS39 Gripen na Base Aérea em Siauliai, na Lituânia.

Na terça-feira, 29 de março, às 10h, o primeiro par de aeronaves JAS39 Gripen decolou da base de Cáslav e seguiu para a Lituânia. Cerca de 10 minutos depois, ela foi seguida por outros três caças. Soldados da 7ª Força-Tarefa voaram para a Lituânia na semana anterior.

“A defesa do flanco Oriental da OTAN sempre foi do nosso interesse, mesmo antes da invasão russa da Ucrânia. A implantação há muito planejada de aeronaves Gripen para proteger o espaço aéreo do Báltico é uma evidência clara disso. É também uma confirmação do alto crédito de nossos pilotos, que participarão dessa tarefa várias vezes”, disse a ministra da Defesa Jana Cernochová.

A força-tarefa faz parte da missão da OTAN para garantir o espaço aéreo dos países bálticos, que não têm sua própria força aérea supersônica.

“A capacidade de proteger o espaço aéreo é a base de um estado livre. Somos parte da Aliança e nossos aliados podem contar conosco a qualquer momento. Já estamos provando isso com a sétima missão de nossos caças”, disse o general Ales Opata, chefe do Estado-Maior da Força Aérea da República Checa.

A principal tarefa da unidade tcheca será manter um alerta constante dentro do sistema NATINAMDS (Sistema Integrado de Defesa Aérea e Mísseis da OTAN) usando caças JAS39C Gripen, a fim de manter a integridade e a segurança do espaço aéreo da Aliança.

Eles tomarão medidas contra aeronaves que não cumpram as regras estabelecidas de tráfego aéreo internacional. Nesta tarefa, os caças Gripen cooperarão com a Força Aérea Espanhola, que também operará a partir da base de Siauliai na Lituânia, e ao mesmo tempo com a Força Aérea Francesa, que operará a partir da base aérea de Ämari, na Estônia.

De acordo com o mandato do Parlamento da República Tcheca, cinco aeronaves Gripen e até 95 soldados foram enviados para a Lituânia, principalmente da base de Cáslav, complementados por outros especialistas da força aérea. O contingente tcheco assumiu a tarefa operacional que era realizada por membros da Força Aérea Real Dinamarquesa.

A República Tcheca irá realizar esta tarefa até 31 de julho de 2022, quando será substituído por outro membro da Aliança. Os pilotos tchecos operarão na Lituânia por 4 meses, durante os quais duas rotações serão alternadas.

“É nossa sétima missão de policiamento aéreo. Temos todos os procedimentos e preparações perfeitamente dominados. Com este compromisso, estamos cumprindo nosso compromisso com a OTAN. A tarefa operacional não mudou, permanece a mesma das missões anteriores”, disse o comandante da base de Cáslav, coronel Jaroslav Mika.

O comando da 7ª Força Tarefa foi confiado a um dos mais experientes pilotos de caça da base de Cáslav, o tenente-coronel Michal Danek, de 46 anos, que atualmente tem mais de 2.000 horas de voo no caça Gripen e é, portanto, um dos dois pilotos no mundo a atingir este marco.

O caças Gripen já forneceram segurança no espaço aéreo da Letônia, Lituânia e Estônia em 2009 e 2012, quando operaram a partir da Base Aérea de Siauliai, e mais recentemente no segundo semestre de 2019 da Base Aérea de Ämari, na Estônia. Eles também participaram da vigilância do espaço aéreo da Islândia em 2014, 2015 e 2016.





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Main Menu