Fitch eleva ratings da Simpar, JSL, Movida e Vamos em três notches

Fitch eleva ratings da Simpar, JSL, Movida e Vamos em três notches


Os maiores negócios do empresário Fernando Simões – aluguel de carros, de caminhões e transporte de carga – são umbilicalmente ligados à economia doméstica, que agora convive com uma Selic de 13,25% sem perspectiva de queda no curto prazo.

Mas para a Fitch, os avanços operacionais do grupo superam toda essa deterioração do cenário macro.  

A agência de classificação de risco elevou agora à tarde os ratings para emissões de dívida de longo prazo no mercado local e no exterior da Simpar, JSL, Movida e Vamos – a holding e as três empresas operacionais listadas do grupo. 

Para as emissões no mercado local, a agência elevou a nota das quatro companhias em três notches de uma só vez – de AA- para AAA – e revisou a perspectiva de positiva para estável. 

Já o rating para emissões de bonds da Simpar, JSL e Movida saiu de BB- para BB, acima do rating soberano do Brasil, com perspectiva negativa.

A última atualização da Fitch para as quatro empresas havia ocorrido em abril do ano passado.

A melhora nos ratings deve diminuir o custo de capital das companhias num momento em que a alta da Selic é um enorme vento contra. 

A Fitch disse que o upgrade “reflete o contínuo fortalecimento da escala do grupo Simpar, do perfil dos negócios, da posição competitiva no mercado brasileiro somado a um EBITDA crescente.”

O CFO da Simpar, Denys Ferrez, disse ao Brazil Journal que o upgrade vem depois de um ganho de escala expressivo – com a adição de novos negócios ao grupo – “ao mesmo tempo em que a companhia opera com uma estrutura de capital mais sólida nos últimos anos e uma redução contínua da alavancagem.”

O capex operacional da empresa – que ficou ao redor de R$ 2,5 bilhões em 2018, 2019 e 2020 – subiu para R$ 8,8 bilhões no ano passado – ao mesmo tempo em que a Simpar reduziu sua alavancagem de 3,7x no início de 2021 para 3,3x agora.

“Triplicamos nosso aporte para expansão ao mesmo tempo em que continuamos com disciplina na estrutura de capital,” disse Denys, notando que a Standard & Poor tem um outlook positivo para o rating da empresa que em breve poderá se transformar num upgrade.

O novo rating vem num momento em que a Fitch mudou seus critérios de avaliação, privilegiando mais a capitalização das empresas vis-à-vis outros fatores.






Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Main Menu