Airbus e CFM farão demonstração de A380 com um motor a hidrogênio até 2026 – Cavok Brasil


A Airbus assinou um acordo de parceria com a CFM International, uma empresa conjunta 50/50 entre a GE e a Safran Aircraft Engines, para colaborar em um programa de demonstração de hidrogênio que decolará em meados desta década em um A380.

O objetivo do programa é testar em solo e em voo um motor de combustão direta alimentado por hidrogênio, em preparação para a entrada em serviço de uma aeronave de emissão zero até 2035. A demonstração usará um teste de voo do A380 equipado com tanques de hidrogênio líquido preparados na Airbus instalações na França e na Alemanha. A Airbus também definirá os requisitos do sistema de propulsão a hidrogênio, supervisionará os testes de voo e fornecerá a plataforma A380 para testar o motor de combustão de hidrogênio na fase de cruzeiro.

A CFM International (CFM) modificará o combustor, o sistema de combustível e o sistema de controle de um turbofan GE Passport para funcionar com hidrogênio. O motor, que é montado nos EUA, foi selecionado para este programa devido ao seu tamanho físico, maquinário turbo avançado e capacidade de fluxo de combustível. Ele será montado ao longo da fuselagem traseira do A380 usado como banco de testes de voo para permitir que as emissões do motor, incluindo rastros, sejam monitoradas separadamente daquelas dos motores que alimentam a aeronave. O CFM executará um extenso programa de testes em solo antes do teste de voo do A380.

“Este é o passo mais significativo realizado pela Airbus para inaugurar uma nova era de voos movidos a hidrogênio desde o lançamento de nossos conceitos ZEROe em setembro de 2020”, disse Sabine Klauke, diretora técnica da Airbus. “Ao alavancar a experiência dos fabricantes de motores americanos e europeus para progredir na tecnologia de combustão de hidrogênio, essa parceria internacional envia uma mensagem clara de que nossa indústria está comprometida em tornar realidade o voo com emissão zero”.

O A380 é o maior e mais espaçoso jato de passageiros do mundo já construído – um tamanho que o torna ideal para o papel de plataforma de teste.

Agora, a aeronave de teste A380 MSN1 está destinada a um novo papel: liderar os testes de tecnologias que serão vitais para trazer a primeira aeronave de emissão zero do mundo ao mercado até 2035.

“O A380 MSN1 é uma excelente plataforma de laboratório de voo para novas tecnologias de hidrogênio”, diz Mathias Andriamisaina, líder do Demonstrador Airbus ZEROe. “É uma plataforma segura e confiável, altamente versátil para testar uma ampla gama de tecnologias de emissão zero. Além disso, a plataforma pode acomodar confortavelmente a grande instrumentação de teste de voo que será necessária para analisar o desempenho do hidrogênio no sistema de propulsão de hidrogênio.”

“A capacidade de combustão de hidrogênio é uma das tecnologias fundamentais que estamos desenvolvendo e amadurecendo como parte do Programa CFM RISE”, disse Gaël Méheust, presidente e CEO da CFM. “Reunindo as capacidades coletivas e a experiência da CFM, nossas empresas-mãe e a Airbus, realmente temos a equipe dos sonhos para demonstrar com sucesso um sistema de propulsão a hidrogênio”.

A CFM compartilha a ambição da Airbus de cumprir a promessa que fizeram ao assinar a meta do Air Transport Action Group em outubro de 2021 de atingir emissões líquidas de carbono zero da indústria da aviação até 2050, desenvolvendo e testando a tecnologia necessária para tornar as aeronaves de zero emissões uma realidade dentro da ambiciosa linha do tempo definida.

A Airbus tem um relacionamento de longa data com a CFM e suas empresas controladoras, GE Aviation e Safran Aircraft Engines e, juntos, os parceiros estabeleceram um ótimo histórico de entrega de produtos de alto desempenho que atendem às necessidades dos clientes das companhias aéreas.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Main Menu