A segunda dose do veneno

A segunda dose do veneno


“Citação é o ato de repetir erroneamente as palavras de outrem”, disse Ambrose Bierce, escritor americano e autor do satírico O dicionário do diabo.

Com essa epígrafe como disclaimer, os economistas Gustavo Franco e Fabio Giambiagi acabam de publicar a sua segunda compilação de frases venenosas, a Antologia da maldade, volume II: Epígrafes para um país estressado (Editora Zahar; 269 págs.).

É a sequência, calibrada aos humores e temas atuais, da primeira coletânea, publicada em 2015.

O primeiro livro foi concebido no calor da Lava Jato, das pedaladas fiscais e da “armazenagem de vento.”

“Onde havia Dilma Rousseff agora temos Jair Bolsonaro,” dizem os autores.

No país estressado à beira do ataque de nervos eleitorais, nada como uma “coleção de travessuras” para rir dos fantasmas da política e da economia. São quase 200 verbetes em mais de 1.500 citações.

Um exemplo dos mais pertinentes à conjuntura brasileira: “Ajuste fiscal é como fazer abdominais: se não dói é porque não está bem-feito”, disse o economista argentino Carlos Melconian.

A respeito das dificuldades enfrentadas pelos presidentes dos bancos centrais em lidar com a inflação, vale refletir sobre o comentário – ou seria conselho? – de Ben Bernanke: “Há políticas que não funcionam na teoria; só na prática.”

As citações não se restringem ao mundo da economia. Passeiam pela pandemia, pelo futebol, pelas fake news e pela filosofia – tanto a clássica como a de boteco.

Não poderia faltar a política. Sintomaticamente, uma frase de Henry Kissinger foi acomodada em dois verbetes distintos, válida tanto para “bolsonarismo” como para “lulopetismo” (veja abaixo).

A convite do Brazil Journal, Franco e Giambiagi fizeram uma seleção de suas frases prediletas. A seguir, a lista das citações, seguindo a classificação usada no livro.

As preferidas de Gustavo:

Liberalismo brazuca
“Aqui em Minas o carrapato ficou maior do que a vaca.”
Romeu Zema (1964- ), governador de Minas, durante sua primeira campanha, explicando o parasitismo do aparelho estatal

Ilusões
“Governar não é tão simples como pensam os motoristas de táxi.”
Milton Seligman (1951- ), engenheiro

Militares
“A Justiça Militar está para a Justiça como a música militar está para a música.”
Georges Clemenceau (1841-1929), ex-presidente francês

Lugar de fala
“O problema do conhecimento é que há muito mais livros sobre pássaros escritos por ornitologistas que livros sobre pássaros escritos por pássaros e livros sobre ornitologistas escritos por pássaros.”
Nassim Nicholas Taleb (1960- ), matemático e escritor líbano-americano

As preferidas de Giambiagi:

Argentina
“A Argentina é um país razoavelmente medíocre, para quem é muito complicado lidar com a própria mediocridade, uma vez que possui crenças muito enraizadas que a levam a supor que deveria ser algo muito melhor do que de fato é.”
Alejandro Katz (1960- ), ensaísta argentino

Bolsonarices
“Muito do que tem ali é muito mais fantasia, a questão do coronavírus, que não é isso tudo que a grande mídia propaga.”
Jair Bolsonaro, nos Estados Unidos (março 2020)

Bolsonarismo
“No mundo moderno, em diversos países a qualidade da liderança está ficando defasada em relação à complexidade dos problemas.”
Henry Kissinger (1923- ), ex-secretário de Estado americano

Brasilidade
“No Brasil, o absurdo surge aos borbotões e coabita com a normalidade, e a convivência às vezes é tão próxima e tão íntima que parece, até, tratar-se de inseparáveis irmãos siameses.”
Flávio Tavares (1934- ), jornalista

Campeões nacionais
“Até como keynesiano eu sou melhor.”
Paulo Guedes (1949- ), ministro da Economia

Canibalismo
“A sociedade brasileira está dividida entre duas tribos antropófagas.”
Antonio Delfim Netto (1928- ), economista e ex-ministro da Fazenda, sobre a eleição de 2018

Inutilidade
“A vice-presidência é um cargo de frustração espetacular e, a meu ver, incurável.”
Arthur Schlesinger Jr. (1917-2007), historiador americano

Isentão
“Um presidente é um conciliador, alguém que não entra na briga do cotidiano. Ele não pode ser um acelerador de conflitos.”
Fernando Henrique Cardoso (1931- ), ex-presidente da República

Lulopetismo
“No mundo moderno, em diversos países, a qualidade da liderança está ficando defasada em relação à complexidade dos problemas.”
Henry Kissinger (1923- ), ex-secretário de Estado americano

Vice-presidencialismo de coalizão
“A Argentina vive uma situação de presidencialismo invertido.”
Mario Negri (1954- ), líder da oposição argentina na Câmara de Deputados, em 2021, constatando a força política da vice-presidente Cristina Kirchner

 






Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Main Menu